Publicado em 27/01/ 2021

O que é e como funciona uma corretora de seguros: tudo que você precisa saber

A Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) divulga em suas estatísticas algumas dezenas de milhares de corretoras de seguros registradas no Brasil.

Fato é que, ainda hoje, o mercado de seguros envolve uma série de complexidades que costumam assustar bastante quem não é do ramo. As empresas corretoras de seguros, portanto, existem justamente por essa razão — com a finalidade de atuar em prol do segurado durante a negociação com a seguradora e a vigência da apólice.

A intermediação de corretores no processo de contratação desse tipo de serviço é obrigatória, de acordo com a legislação brasileira. Essas empresas têm profissionais habilitados e com amplos conhecimentos para assessorar, orientar, oferecer suporte especializado e representar oficialmente os clientes junto às companhias seguradoras.

Neste artigo, falaremos sobre o que é uma corretora de seguros e explicaremos os detalhes da sua atuação. Além disso, indicaremos pontos a serem considerados na hora de escolher uma empresa e como contratar um serviço de seguro de modo rápido, prático e seguro. Confira!

O que é uma corretora de seguros?

O que é uma corretora de seguros?

Trata-se da empresa legalmente autorizada a fazer a intermediação entre o cliente (segurado) e a companhia de seguros no processo de contratação de um serviço de seguro. Sendo assim, ela atua de maneira indireta nesse mercado, podendo atender tanto pessoas físicas quanto jurídicas.

Esse trabalho é previsto na legislação brasileira, mais especificamente pela Lei Nº 4.594, de 29 de dezembro de 1964, que em seu Artigo 1 traz a definição do que é uma corretora de seguros: “o corretor de seguros, seja pessoa física ou jurídica, é o intermediário legalmente autorizado a angariar e promover contratos de seguros, admitidos pela legislação vigente, entre as Sociedades de Seguros e as pessoas físicas ou jurídicas, de direito público ou privado”.

Portanto, basicamente, podemos dizer que esse tipo de empresa é responsável por comercializar os serviços oferecidos pelas seguradoras. Todavia, como veremos a seguir, atuando nesse sentido, uma corretora de seguros desempenha uma série de funções importantes para a contratação e o andamento do acordo entre o segurado e a companhia.

Qual é a diferença entre uma corretora de seguros e uma seguradora?

Antes de detalharmos o papel da corretora de seguros, é importante deixar clara a distinção entre ela e a companhia seguradora, sobretudo porque é comum haver dúvidas e uma vez que a diferença é muito significativa.

As seguradoras são empresas autorizadas pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP) a oferecer um serviço de seguro. Logo, são elas que emitem a apólice e assumem os riscos da garantia, mediante o recebimento do pagamento do segurado. Isso significa que é a responsável por, em caso de sinistro previsto pela cobertura contratada, arcar com as indenizações do prejuízo do contratante.

Já as corretoras de seguro, como mencionamos, atuam como intermediárias nessa relação, sendo que, por meio delas, o interessado realiza a contratação do serviço. Dessa forma, essas empresas não têm a responsabilidade de pagar as indenizações, apenas de intermediar o atendimento entre cliente e seguradora.

O que faz uma corretora de seguros?

Agora que já esclarecemos essa diferença, podemos entrar em detalhes sobre o que faz uma corretora de seguros. O seu papel principal é assessorar o segurado no processo de contratação do serviço e em todas as questões relacionadas a esse contrato.

Inicialmente, essa empresa realiza a seleção dos serviços que poderão melhor atender o cliente, ou seja, diante das necessidades apresentadas, ela busca e seleciona o tipo de apólice e as coberturas ideais para cada caso e perfil.

Nesse sentido, além de promover a negociação, a corretora faz também a análise de seus riscos, com o objetivo de encontrar o plano mais vantajoso e menos arriscado para os clientes.

Após a contratação do seguro, a corretora é quem representa oficialmente o cliente perante às seguradoras, buscando garantir o cumprimento do contrato em relação aos direitos do segurado. Além disso, no decorrer da sua vigência, ela presta o auxílio necessário em diversas situações, desde trocas de informações até em ocorrências de sinistro, por exemplo.

Como escolher uma corretora de seguros?

Como escolher uma corretora de seguros?

Ao escolher uma corretora de seguros, muitos aspectos precisam ser considerados, afinal, como em todos os setores, algumas se saem melhor do que outras e, desse modo, oferecem maior tranquilidade aos clientes. A seguir, confira alguns critérios na hora de escolher uma corretora!

1- Confira o credenciamento à SUSEP

Aqui, o ponto mais básico a ser considerado na escolha de uma empresa desse segmento é a questão da regulamentação. A entidade reguladora das corretoras é a SUSEP, logo, para atuar nesse mercado, é preciso ter registro no órgão.

Atualmente, existem mais de 50 mil corretoras registradas no Brasil. Por meio do site da superintendência, é possível realizar uma pesquisa de registro para verificar se determinada empresa está devidamente habilitada e autorizada a atuar como tal. Para realizar a busca, você pode indicar o nome ou o CNPJ da empresa e, até mesmo, fazer a procura por produto, ou seja, pelo tipo de seguro comercializado.

2- Faça uma consulta das avaliações da corretora de seguros

De forma online, é possível consultar a empresa corretora e, assim, verificar reclamações ou elogios de pessoas que foram clientes antes de você pesquisá-la. Se a corretora de seguros for da sua região, você pode, por exemplo, consultar o Procon ou ler avaliações do serviço no Reclame Aqui.

Além das redes sociais, como Facebook, Instagram e Twitter, onde clientes também costumam deixar seus depoimentos, uma outra fonte muito boa é o próprio Google — com o Google Meu Negócio. Priorize as empresas com o máximo de estrelas na avaliação e, se possível, leia os comentários.

Através dessas fontes, será possível verificar fatores como a qualidade do atendimento, possibilidade de atender às suas necessidades e o funcionamento do suporte no pós-venda.

3- Peça indicações a familiares e amigos

Apesar das vantagens da pesquisa online, uma boa maneira de conhecer uma empresa que oferece um serviço de qualidade é falar diretamente com outras pessoas que já foram clientes dela.

Ainda, é possível conhecer melhor a reputação da empresa buscando referências e informações sobre os seus profissionais e entendendo quantas e quais outras organizações ela já atende, por exemplo.

4- Confira os seguros ofertados pela companhia

De nada adiante abordar uma corretora de seguros que não atua com o segmento do qual você necessita, certo? Nesse caso, antes da escolha, é necessário fazer uma triagem, isto é, uma pesquisa das seguradoras parceiras para entender os tipos de serviços ofertados.

E, caso você precisar de uma apólice para diferentes objetivos — para a residência e para o carro, por exemplo —, faz sentido você procurar uma corretora que possa te atender para ambas necessidades!

5- Compreenda a abrangência da cobertura do seguro

Certo, vamos considerar que você já abordou uma corretora e informou sobre suas necessidades. A partir daí, é importante você buscar entender ao máximo sobre a apólice que está sendo cotada, porque existem coberturas que são básicas e outras adicionais.

Consulte o produto, alinhe-o às suas necessidades e certifique-se de que ele atende a todos os eventos e riscos dos quais você ou o seu negócio deseja estar resguardado.

6- Tire todas as dúvidas possíveis com o profissional corretor

Não existe motivo de vergonha: se você não sabe ou não entendeu qualquer aspecto do seguro, deve erguer a mão e perguntar, a qualquer momento, ao profissional responsável. Entenda: o assunto “seguros” é realmente complexo e envolve particularidades, então é obrigação do corretor explicar tudo detalhadamente para você, certo?

Então, qual é a melhor corretora de seguros para minha empresa?

Diante de tudo isso, podemos dizer que a melhor corretora de seguros para você será aquela que, além de ter o registro na SUSEP, demonstra capacidade de solucionar as necessidades da sua empresa, mantém boa reputação, é reconhecida no mercado e tem potencial para prestar um atendimento de qualidade, além de suporte especializado, rápido e eficaz.

Quais seguros são comercializados pelas corretoras?

A SUSEP estipulou três tipos de habilitação para o profissional do segmento:

  • Capitalização;
  • Capitalização e Seguros de Vida e Previdência;
  • Habilitação em todos os ramos.

As corretoras habilitadas em todos os ramos podem comercializar, além de seguros de vida, todas as outras modalidades, obrigatórias ou não. Dentre elas estão, por exemplo, os seguros empresariais — como o Seguro de Vida em Grupo, para Estagiários, de Riscos Corporativos ou de Frota. Além desses, podemos citar todos os tipos de seguros de carga — como o obrigatório RCTR C — e de seguro garantia — contratual, judicial, licitante etc.

Por que eu preciso de um corretor de seguros?

Independentemente da modalidade do serviço a ser contratado, a presença de uma corretora de seguros é obrigatória para intermediar o processo entre o segurado e a seguradora. Contudo, isso é muito positivo, visto que traz várias vantagens para as pessoas físicas e jurídicas que contratam a apólice.

O grande diferencial de contar com uma empresa assim está no fato de que ela atua como intercessora a favor do segurado — tanto na negociação quanto durante toda a vigência do seguro. Primeiramente, ela desempenha um papel consultivo no momento da venda, indicando o melhor custo-benefício e trabalhando na adequação da apólice para o perfil do interessado.

Além disso, a corretora de seguros também garante a transparência na contratação, já que os seus profissionais têm conhecimento aprofundado acerca do mercado e dos produtos e, assim, podem explicar de forma clara as condições do contrato para o cliente. Ainda, são eles que tiram dúvidas e dão toda a orientação necessária sobre os detalhes do seguro, como as melhores práticas a serem executadas pelo segurado e o funcionamento da renovação.

Por fim, mas não menos importante, com a corretora, o contratante garante um auxílio especializado a qualquer momento, durante a vigência do contrato. Ademais, ela é fundamental no pós-venda, pois dá suporte em relação a processos burocráticos junto à seguradora e auxilia na resolução de questões que surgirem no decorrer do contrato.

É seguro contratar com uma corretora de seguros online?

Contratar uma apólice pela internet não apenas é seguro, como também é bastante vantajoso, visto que permite que o processo seja muito mais rápido e prático, facilitando a vida do interessado. A atuação de uma corretora de seguros online é autorizada e a contratação online tem sido cada vez mais comum no segmento.

A Mutuus Seguros, por exemplo, é uma corretora digital especializada em pequenas e médias empresas, que oferece soluções sob medida com muita agilidade. A sua missão é oferecer, além do processo digitalizado, uma experiência ágil, transparente e completamente segura, com maior controle de risco e valores mais vantajosos para o cliente.

Como você pode ver, existem vários benefícios em contratar com uma corretora de seguros online!

Como contratar um seguro?

A contratação de um seguro por meio de uma corretora digital é muito simples, pois você pode fazer tudo online. Para solicitar uma cotação, o interessado deve apenas preencher um formulário e fornecer alguns dados básicos para que a corretora selecione as melhores alternativas para o seu perfil.

Após analisar essas informações e fazer a busca personalizada, a empresa encaminha os planos e os valores e ajuda o cliente a identificar aquele que melhor se encaixa nas suas necessidades. Por fim, depois de aprovada a proposta, a corretora prossegue com o processo de contratação do seguro, realizando todos os trâmites necessários.

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tags

Compartilhe este conteúdo
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

Posts Relacionados

A emissão de CTe e MDFe, juntamente com a averbação eletrônica, são duas ações complementares e essenciais na movimentação de mercadorias nacionalmente.  Segundo a Superintendência de Seguros Privados, ao declarar MDFe, você informa com detalhes sobre o seu embarque. Essa ação pode agilizar o processo de pagamento pela seguradora, em casos de prejuízos financeiros. ...

Continue aprendendo
com os
melhores

Deixe o seu e-mail abaixo e continue atualizado com o melhor conteúdo da área​