Averbar a carga é um procedimento obrigatório para os transportadores e garante a proteção do seguro obrigatório RCTR C em caso de acidentes. Atualmente, com a AT&M Averbação, é possível fazer isso de modo eletrônico e facilitado.

A averbação eletrônica substituiu o processo manual de averbação de cargas e trouxe mais agilidade operacional e segurança para as transportadoras. Ainda, a AT&M foi pioneira na implantação desse tipo de sistema no Brasil.

Por isso, a finalidade deste artigo é tratar sobre o sistema AT&M Averbação, o seu funcionamento e as vantagens para os usuários. Acompanhe para saber tudo sobre o assunto!

O que é averbação?

Antes de tratarmos especificamente sobre a AT&M Averbação, é importante dar um passo atrás e abordar um pouco sobre o procedimento em si e a sua importância no transporte de cargas.

A averbação é uma operação obrigatória para o transporte de qualquer mercadoria em território nacional. Trata-se da ação de transmitir à seguradora informações relevantes sobre a mercadoria transportada e sobre o frete.

Como a averbação se relaciona com o seguro?

Conforme a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), toda prestação de serviço de transporte deve ter a cobertura do Seguro de Responsabilidade Civil do Transportador Rodoviário (RCTR C)

Contudo, também de acordo com o órgão regulador do transporte rodoviário brasileiro, a apólice só tem validade mediante a averbação da operação de transporte. 

Isso se deve ao fato de que a averbação do embarque serve como um registro da movimentação, o que permite que a companhia seguradora esteja informada sobre o deslocamento das cargas seguradas.

O que é averbação eletrônica?

Até alguns anos atrás, existia apenas a averbação manual de cargas, por meio da qual a transportadora transmitia manualmente os dados referentes à mercadoria e ao frete para a seguradora. 

No entanto, esse tipo de procedimento envolve riscos, pois todo o processo manual está sujeito a erros. Nesse caso, mais ainda, pois as informações a serem transmitidas incluem sequências de números que precisam ser reproduzidas ao pé da letra — ou seja, é uma tarefa que exige muita concentração. Além disso, outra desvantagem desse modelo é que ele impacta a produtividade da equipe de trabalho.

Por outro lado, hoje, existe a averbação eletrônica. Nesse caso, o procedimento é realizado com auxílio de um software colocado em integração com o sistema da seguradora. Ademais, mesmo no formato eletrônico, existem várias formas de realizar a averbação, como veremos mais adiante.

O que é AT&M Averbação?

Trata-se de um sistema de averbação eletrônica, criado pela AT&M em 1994, que se tornou líder e referência no segmento. O processo, que vem sendo aprimorado ao longo do tempo, utiliza a tecnologia EDI para a transmissão de dados.

Ainda, o desenvolvimento das soluções de averbação eletrônica AT&M tem o objetivo de integrá-las de forma facilitada aos sistemas e processos do segurado. Por essa razão, a ferramenta consegue atender desde demandas mais simples até clientes com grande volume de documentos e processos super automatizados e informatizados.

Prova disso é que, na sua carteira, a AT&M Averbação tem as maiores seguradoras, corretoras, transportadoras e embarcadoras do país. 

E a AT&M, o que é?

A AT&M é uma empresa de tecnologia que atua há mais de 25 anos no mercado brasileiro e tem como foco tornar processos complexos mais fáceis e ágeis. Nesse sentido, a organização foi mesmo pioneira na criação da averbação eletrônica, por meio da AT&M Averbação. 

Atualmente, a empresa atende grande parte do segmento de logística e seguro de transporte de carga do país, totalizando 95% das seguradoras do mercado e mais de 800 corretores, além de ter mais de 400 sistemas de emissão integrados e mais de 20 mil pontos de sistemas instalados para embarcadores e transportadores.

Como averbar por meio do sistema da AT&M Averbação?

Como mencionamos, a AT&M faz a intermediação do contato entre transportadoras e seguradoras. Assim, para realizar a averbação da carga, a empresa de transporte precisa ter um usuário, uma senha e um código ATM.

Por meio do sistema AT&M Averbação, é possível enviar as informações sobre a carga e o frete, automaticamente, de diferentes formas:

  • Averbação por digitação;
  • Averbação por importação (planilha e XML);
  • Averbação por importação com Conversor Smart AT&M;
  • Sdoc-e (Averbação por XML);
  • Integração via Webservice (Sistema integrado com o TMS do cliente);
  • Averbação provisória;
  • Averbação por e-mail;
  • AT&Mex (averbação internacional).

Portanto, o transportador ou embarcador pode escolher o formato de averbação que fizer mais sentido para o seu negócio. Além disso, é importante saber que, para averbar a carga, é sempre necessário ter alguns dados e documentos, como:

  • Valor da carga transportada;
  • Número da apólice;
  • Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e) e chave de acesso;
  • Dados do veículo e do motorista.

Averbar CT-e e NF-e no sistema AT&M Averbação

Quem atua no setor de transportes sabe que a operação envolve uma série de documentos obrigatórios para a formalização do frete. Entre eles, estão o Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e), a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e o Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais (MDF-e).

Mas uma das vantagens do AT&M Averbação é a possibilidade de averbar o CT-e ou a NF-e e já gerar o número de averbação necessário para a emissão da MDF-e. Isso é possível por meio do ATM AverbaSDOC-e, que foi desenvolvido com o intuito de facilitar, agilizar e integrar o processo de averbação por meio desses dois documentos.

Para isso, os usuários devem fazer o download do Sdoc-e, executar o arquivo e seguir o fluxo de instalação, conforme indicado no site da AT&M.

Quais os benefícios de averbar por meio do AT&M Averbação?

Além de permitir que a seguradora e a corretora tenham total controle sobre as movimentações dos seus clientes, averbar as cargas por meio do portal AT&M Averbação também traz benefícios aos transportadores.

Ao gerar o número e o protocolo de averbação necessários para a realização do transporte, a tecnologia ajuda a reduzir os riscos da ação manual e traz muito mais agilidade e simplicidade para a operação dos segurados, que passam a ter controle total da averbação ao faturamento. 

A AT&M ainda garante a segurança e a integridade dos dados digitados e enviados, oferecendo atendimento personalizado 24 horas por dia, todos os dias da semana, para os seus clientes.

Por que as empresas não podem deixar fazer a averbação de cargas?

Averbar as cargas transportadas deve ser uma operação levada muito a sério pelas empresas transportadoras, uma vez que deixar de fazê-lo pode trazer consequências graves para os negócios. De acordo com a Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), todos os embarques, sem exceção, devem ser averbados diariamente e antes de cada viagem. 

Portanto, é preciso compreender que a averbação é fundamental para garantir o direito à indenização do seguro RCTR C, caso aconteça algum acidente durante o transporte. Logo, conforme a legislação, não adianta contratar o seguro e pagar o prêmio mensal se os embarques não forem averbados.

Por outro lado, se estiver tudo certo com as averbações, a seguradora é obrigada a reembolsar o segurado pelos danos com a carga avariada, considerando-se, é claro, as coberturas contratadas e o valor fixado na apólice.

Sendo assim, toda a empresa que atua no setor de transportes precisa garantir que conta com um processo e um sistema seguro e eficiente para realizar a averbação das cargas de modo preciso. Dessa forma, garante-se a cobertura do RCTR C, mitigando os riscos de prejuízos para os negócios.

Sobre o autor

Jaqueline Crestani

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

blank

Continue aprendendo
com os
melhores

Deixe o seu e-mail abaixo e continue atualizado com o melhor conteúdo da área​