Publicado em 31/01/ 2022

Logística portuária: tudo que você precisa saber sobre o funcionamento dos portos

Você já ouviu falar sobre logística portuária?

A logística, de modo geral, é o processo de planejar e organizar o fluxo de matérias-primas e produtos acabados em uma empresa.

Uma estratégia de organização e planejamento dentro de um porto é fundamental para que ele funcione corretamente e para que não se criem gargalos que possam causar atrasos e prejuízos para importadores e exportadores.

Existem mais de 2 mil portos espalhados ao redor do mundo. Alguns deles movimentam poucas centenas de toneladas de cargas por ano; outros, movimentam milhões.

Vamos falar um pouco sobre os portos:

O principal porto do mundo é o de Xangai, na China. Ele já ocupa a primeira colocação nesse ranking mundial há vinte anos: é o porto que mais movimenta contêineres no mundo. Em 2019, o porto de Xangai movimentou 43 milhões de contêineres de 20 pés.

Para se ter uma ideia, o maior porto brasileiro é o de Santos: a movimentação dele em 2020 foi de 1,9 milhões de contêineres de 20 pés.

De acordo com dados da ANTAQ (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), no Brasil há 175 instalações portuárias no Brasil. Esse número inclui portos, terminais marítimos e instalações aquaviárias.

Os cinco maiores e mais importantes portos do Brasil são:

  1. Porto de Santos | SP
  2. Porto Paranaguá | PR
  3. Porto Itapoá | SC
  4. Porto de Navegantes | SC
  5. Porto de Rio Grande | RS

Imagem de mapa do Brasil mostrando todos os portos.

O que é logística portuária?

Pra você começar a ter ideia do tamanho da importância do fluxo de trabalho dentro de um porto, vou trazer um dado impressionante:

Todas as compras e vendas internacionais precisam ser transportadas aos seus destinos. E o transporte marítimo representa 90% dos transportes no comércio internacional.

Quando se fala apenas sobre o Brasil, a representatividade do transporte marítimo também é alta. Mais de 80% das exportações brasileiras são levadas pelo mar.

Com uma presença mundial tão forte do transporte por navios e os mais 2 mil portos existentes em todo o mundo, fica evidente o quanto a logística portuária é importante para que esse fluxo imenso de mercadorias seja eficiente.

Vamos entender um pouco melhor:

A logística portuária envolve transporte, armazenamento, recebimento de produtos ou insumos. Uma boa logística é a responsável por uma equipe que consegue fazer com que todos os processos sejam feitos no local certo, com os produtos e na hora certa.

Ou seja, a logística portuária tem relação com o movimento de cargas internacionais, desde o transporte interno, até o carregamento ou descarregamento dos navios.

Isso é a gestão marítima.

Ela é uma atividade extremamente complicada por natureza. E, no Brasil, com órgãos regulamentadores – como a Receita Federal – tão exigentes, a atividade se torna ainda mais complexa e delicada.

Ela não apenas é complexa, mas também afeta na produtividade e no custo total das operações. Por esse motivo, entender sobre logística portuária é essencial para os negócios: a logística portuária vai interferir na logística interna da empresa. Quando mais essas duas caminham de mãos dadas, melhor será o resultado.

Em resumo, então, logística portuária é a gestão de mercadorias e pessoas, realizada nos portos, que conectam o transporte terrestre e aquático, observando a legislação que afeta a exportação, a importação e a cabotagem

Muitos profissionais estão envolvidos na logística portuária. Apenas para citar alguns deles:

Como é a estrutura da logística portuária?

Qual é a estrutura da logística portuária?

Um porto é uma estrutura destinada a atender as necessidades da navegação, movimentação e armazenagem de cargas. O complexo portuário é formado por um conjunto de ancoradouros, docas, cais, armazéns, pontes e píeres de atracação e acostagem, áreas de movimentação de cargas e centros de distribuição.

A estrutura da logística portuária é dividida em três categorias:

A primeira é a estrutura física, formada por todo o conjunto de instalações como, por exemplo, terminais portuários, portos, armazéns, maquinários e equipamentos.

A segunda é a administração, que envolve todas entidades encarregadas pela gestão dos portos.

E, por fim, o último item que integra a logística portuária é a categoria da operação. Essa é a área que abrange as operações portuárias, como rebocadores, operadores portuários e pilotos marítimos.

Qual a importância da logística portuária

A importância da logística portuária no comércio internacional e no desenvolvimento econômico de todos os países, é imensa.

Portos servem como conexões internacionais para carga e descarga de produtos vendidos e comprados ao redor do mundo inteiro. Ou seja, o funcionamento dos portos é essencial para o desenvolvimento do comércio global, já que a maior parte dos transportes são marítimos.

Países com portos tecnológicos, modernos e, principalmente, com uma boa logística que trabalhe a favor do fluxo de mercadorias, servem como atração de novos investimentos para o país. Todo o comércio internacional está relacionado ao desenvolvimento econômico.

O impacto da logística portuária na economia do país.

A capacidade de um porto de escoar as mercadorias que entram e que saem podem impactar diretamente a economia de um país. Tem a ver com o sucesso das exportações e importações e a competitividade internacional de um país.

Se um porto não consegue gerenciar bem suas operações pode, por exemplo, gerar atrasos nas cargas. O que pode, por sua vez, ser um ponto negativo para uma negociação.

Além disso, os custos relacionados aos procedimentos portuários podem representar de 30% a 40% no valor de um produto, sobretudo em operações menores, como LCL (quando uma carga ocupa apenas parte de um contêiner) ou de commodities de baixo valor.

A maioria das operações nos portos brasileiros são ligadas ao comércio exterior, seja importação ou exportação. Isso quer dizer que a logística portuária tem papel fundamental no crescimento da economia do Brasil em nível internacional.

Limitações da logística portuária

O Brasil é um país com uma costa imensa: são 8,5 mil quilômetros navegáveis. Essa extensão é positiva para o desenvolvimento internacional e de portos.

Porém, também temos graves problemas de infraestrutura. Um desses problemas – de origem natural – é a falta de calado. Calado é uma expressão do transporte marítimo, e quer dizer a profundidade em que cada navio está submerso na água, ou seja, o espaço ocupado pelo navio dentro da água.

Os portos brasileiros não têm calado suficiente para suprir a demanda de negócios internacionais. O resultado é que o país acaba recebendo apenas navios de menor porte, o que implica, necessariamente, na perda de eficiência e aumento de custo.

Isso acontece porque são necessárias mais viagens para transportar as cargas. Uma consequência é, por exemplo, que o frete marítimo entre Ásia e Brasil seja o mais caro do mundo. 

Essas limitações dos portos brasileiros afetam o fluxo no escoamento das cargas, o que pode tanto encarecer os produtos vendidos dentro do país, como diminuir a competitividade no mercado externo.

De acordo com o Banco Mundial, os custos de importação e exportação em São Paulo, considerando procedimentos de fronteira e documentação, são 57% maiores do que nos países da América Latina e Caribe.

A logística portuária brasileira ainda precisa superar desafios:

Quais são os principais desafios da logística portuária?

Logística portuária: principais desafios

Os maiores desafios da logística portuária brasileira estão, principalmente, na infraestrutura. O Brasil ocupa a posição 106 de 137 no ranking de qualidade da infra-estrutura dos portos.

De 1 a 7, ficamos com nota de 3,1. Em primeiro lugar está a Holanda, com um score de 6,8.

Outro ponto importante é a situação das estradas brasileiras, que podem resultar em atrasos nos embarques e desembarques.

Um dos grandes motivos para essa situação é a falta de investimento. Em 20 anos o Brasil investiu, em média, pouco mais de 2% do PIB em infraestrutura. No mesmo período, outros países emergentes investiram mais do que o dobro.

Apesar de a maior parte dos transporte brasileiros serem feitos via terrestre, quase 60% da malha rodoviária do país apresenta algum tipo de problema 

Levando tudo isso em consideração, os principais fatores que limitam a logística portuária no país são:

  • Pouco investimento em infraestrutura;
  • Burocracia;
  • Malha rodoviária em situação precária;
  • Infraestrutura ineficiente para cabotagem.

Conclusão

O comércio internacional tem um papel importante no desenvolvimento econômico de, praticamente, todos os países do mundo. É por meio do comércio internacional que o excedente de mercadorias de um país é vendido para outros países onde aquele produto é escasso.

Esse sistema beneficia a todos os países e é fundamental para o equilíbrio entre ofertas e demandas mundiais. A maioria esmagadora dos transportes desses produtos mundialmente comercializados, são feitos pelos mares. Mais precisamente, 90% dos transportes internacionais.

Esses milhões de toneladas transportados de um país para o outros, todos os dias, requerem estrutura portuária para escoar o fluxo de chegadas e saídas. É por isso que a logística portuária é tão importante para qualquer país.

No Brasil, apesar das melhorias que aconteceram ao longo dos anos, muitos desafios ainda são enfrentados. Um dos desafios mais fortes é na infra-estrutura, tanto dos portos quanto de fatores que estão diretamente relacionados com o bom funcionamento dos portos como, por exemplo, a malha rodoviária.

Conta pra gente aqui nos comentários, você já enfrentou algum problema por conta da falta de infraestrutura em algum porto?

Guilherme Bitencourt

Guilherme Bitencourt

2 respostas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tags

Compartilhe este conteúdo
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

Posts Relacionados

Toda transportadora que deseja realizar a emissão do Conhecimento de Transporte Eletrônico precisa ter o certificado digital para CTe. Mas esse assunto ainda é um pouco distante da rotina de algumas delas e, na hora da ação, é comum que surjam diversas dúvidas. Neste conteúdo, reunimos várias informações sobre o certificado digital para CTe...

Colisões, acidentes e problemas técnicos são grandes causadores de danos aos caminhões de transportes nas rodovias brasileiras. Além disso, existe um agravante que é a pura imprudência por parte de outros motoristas e as péssimas condições das estradas. Nesse sentido, o seguro frota de caminhões é feito para ajudar a equilibrar esses possíveis custos...

Continue aprendendo
com os
melhores

Deixe o seu e-mail abaixo e continue atualizado com o melhor conteúdo da área​