Publicado em 09/11/ 2021

Logística: o que é, por que é importante e quais os principais tipos

Você sabe exatamente qual é a definição de logística? O termo faz parte do nosso dia a dia, mas muitas vezes não temos noção exata da abrangência do conceito e tampouco da sua relevância para as organizações.

Essa área costuma ser uma das mais importantes para o funcionamento de uma empresa, sendo a maior responsável por fazer a roda girar, sobretudo no que se trata da provisão de suprimentos e distribuição de produtos.

Por essa razão, ter conhecimento sobre o tema é fundamental para dar a devida importância ao planejamento logístico na gestão de um negócio e garantir uma operação eficiente, requisito para crescer.

Sendo assim, neste artigo trataremos sobre a logística, os tipos existentes e o funcionamento do processo logístico, além de trazer dicas sobre como elaborar um plano para não deixar de lado esse fator-chave no gerenciamento.

Afinal, o que é logística?

Logística: o que é

A ideia de logística, na concepção que abordaremos aqui, está relacionada à “organização e gestão de meios e materiais para uma atividade, para uma ação ou para um evento”. Esse é um dos significados da palavra descritos pelo dicionário Priberam.

No entanto, as outras definições por ele apresentadas estão também, de alguma forma, relacionadas com esse conceito. Uma delas refere que logística é o “nome dado à parte da álgebra que trata das quatro operações aritméticas”, e outra diz que é o mesmo que “lógica matemática”. Por fim, logística, na área militar, seria a “parte que trata do apoio às tropas no que diz respeito à alimentação, municiamento, saúde, transportes, etc”.

Provavelmente, inclusive, esse último significado seja o que originou o conceito que a logística tem atualmente em um contexto organizacional: o da gestão da movimentação de mercadorias, do fluxo de abastecimento de insumos e produtos e da estocagem.

Como se dá o seu funcionamento e quais as etapas do processo logístico? 

Com base nessas informações iniciais, já é possível compreender que a logística envolve um processo bastante complexo, composto por diferentes etapas. Entre elas, as principais são:

  • gerenciamento de compras;
  • recebimento de recursos;
  • controle de estoque;
  • armazenagem de produtos;
  • distribuição de pedidos;
  • transporte e entrega de mercadorias.

Quais as principais áreas de atuação da logística?

Para compreender melhor o funcionamento da logística, abordaremos, ainda, as suas diferentes áreas de atuação. Como poderá notar, elas estão diretamente relacionadas às etapas que acabamos de citar. 

Transporte

Responsável pela entrega de mercadorias, essa área tem como principal papel o planejamento de rotas, a gestão de frotas, o gerenciamento do deslocamento de cargas e todas as tarefas relacionadas. 

Os principais objetivos da logística aqui são otimizar toda essa operação, garantindo a maior eficiência possível com os menores custos. Logo, os desafios dos gestores de logística em termos de transporte são grandes, mas, com um bom planejamento e com a ajuda das ferramentas adequadas, costuma-se alcançar ótimos resultados.

Armazenagem

O gerenciamento de armazém é responsável por possibilitar o melhor aproveitamento do estoque, além de assegurar a manutenção e a conservação dos produtos. Para tanto, os profissionais que atuam nesse âmbito devem considerar fatores como espaço, localização, condições de armazenagem, segurança e outros. 

Embalagem

A embalagem garante a integridade física dos produtos e fornece informações sobre os itens. Elas podem ser de diferentes tamanhos, materiais e formatos e representar um diferencial logístico, estando também relacionadas à qualidade dos produtos. 

Estocagem

Outro aspecto que também faz parte da logística é o estoque. O seu papel inclui a organização dos produtos e o controle da quantidade, sempre com o objetivo de que a oferta e a demanda sejam equilibradas. Isso garante que não haja excesso de itens parados e tampouco que falte itens para suprir a necessidade do mercado.

Gerenciamento de pedidos

O processamento e o gerenciamento de pedidos também está nesse “pacote”, sendo fundamental para garantir o bom funcionamento do transporte e o prazo das entregas. Esse aspecto envolve a preparação, a transmissão, o recebimento e a expedição das solicitações.  

Suprimentos

A gestão da cadeia de suprimentos ou supply chain management tem o intuito de otimizar o processo de recebimento e distribuição de produtos e assegurar um bom relacionamento com os fornecedores e as transportadoras.

Gestão da informação

Uma vez que envolve várias áreas de atuação, também é papel da logística a gestão das informações de todos esses âmbitos. Assim, os profissionais que trabalham no setor são responsáveis, por exemplo, por produzir relatórios, ter o controle de documentos e garantir que os dados sejam levados em consideração na tomada de decisões do negócio.

Quais os tipos de logística existentes?

Tipos de logística

Uma vez que envolve uma série de atividades diferentes, existem também vários tipos de logística, cada um com a finalidade de atender diferentes necessidades das organizações. É interessante conhecer essas categorias até para entender qual se encaixa melhor no caso da sua empresa.

Aqui vamos tratar brevemente sobre alguns dos principais tipos de logística. Confira! 

Logística empresarial

Trata-se, provavelmente, de uma das categorias mais amplas, estando relacionada com a otimização e o aprimoramento da qualidade da operação do negócio. Via de regra, costuma ter dois focos majoritários: a experiência do cliente e a redução de custos e é, atualmente, considerada um grande diferencial em um mercado tão competitivo e exigente.

Para tanto, envolve diversas tarefas e áreas que já mencionamos aqui, incluindo cadeia de suprimentos, gestão de frotas, gerenciamento de estoque, contato com fornecedores e outras.

Logística de produção

É utilizada em indústrias a fim de melhorar o processo de produção. Assim, abrange todas as etapas da conversão da matéria-prima em produto final: desde o planejamento, a fabricação e a montagem até a movimentação e o armazenamento.

Logística de abastecimento

Também chamada de logística inbound, tem a finalidade de garantir os recursos – matéria-prima, suprimentos, mercadorias etc – necessários para o funcionamento da empresa. 

Além de assegurar que não falte nada, também é responsável por controlar o armazenamento e o transporte desses itens e fazer o contato com os fornecedores.

Logística reversa

Um pouco diferente dos tipos anteriores, a logística reversa é voltada ao planejamento do retorno de materiais e produtos à organização e ao recolhimento dos mesmos no pós-venda/consumo.

Dependendo do ramo de atuação do negócio, a implementação de políticas nesse âmbito pode ser obrigatória por lei. Isso vale, por exemplo, quando se trata de embalagens e resíduos que precisam de encaminhamento especial, como óleos, eletrônicos e agrotóxicos.

Logística integrada

Como o próprio nome indica, esse tipo de logística tem como escopo integrar todas as atividades envolvidas no processo logístico. A conexão de todos os processos normalmente é feita por meio de sistemas específicos e possibilita uma maior eficiência, o que produz  melhores resultados.

Logística de terceira parte

É caracterizada pelo modelo terceirizado e, geralmente, utilizada por empresas que contratam um fornecedor especializado para fazer a gestão dos pedidos, das entregas e dos processos de troca e devolução de produtos. Hoje, é muito usada por e-commerces, por exemplo.

Essa categoria também é conhecida pela sigla em inglês 3PL (Third Party Logistics). Isso porque se trata de uma terceira via, diferente da 1PL, que é quando a empresa cuida da própria logística internamente, e da 2PL, quando a organização contrata uma transportadora para cuidar das entregas.

Logística de quarta parte

Existe também a 4PL, caracterizada pela terceirização do processo logístico e por um grau superior de otimização. Nesse caso, os provedores são Lead Logistics Partners e oferecem um serviço de alto nível e mais completo.

Logística de quinta parte

Por fim, existe, ainda, a 5PL, cujo diferencial é a oferta de soluções inovadoras e a utilização de tecnologias avançadas de inteligência artificial e automação.

Logística e o uso de tecnologia

A propósito de tecnologia, atualmente, os gestores que trabalham com logística têm nela uma grande aliada. Isso porque existem diferentes ferramentas – aplicativos, softwares, sites etc – que auxiliam no gerenciamento logístico de um negócio.

Os recursos tecnológicos trazem uma série de facilidades e podem ser muito variados, incluindo IA, internet das coisas (IoT), big data, machine learning e outros. Hoje já se fala, inclusive, sobre o conceito de logística 4.0, uma nova fase na qual a tecnologia guiará todos os processos, trazendo cada vez mais produtividade para a empresa. 

Por que a logística é importante para o seu negócio?

Depois de toda essa elucidação sobre a logística, certamente a sua relevância já ficou  bastante evidente, não é mesmo? Como mencionamos, ela traz inúmeros benefícios para os negócios, permitindo que se tenha recursos necessários, estoques organizados e produtos suficientes para atender a demanda do mercado. 

Ademais, ela também é importante para garantir as embalagens adequadas e o armazenamento dos itens, além de cuidar também dos pedidos e gerenciar a sua distribuição e transporte.

Por otimizar processos e entregas e melhorar a satisfação dos clientes, apostar em um bom gerenciamento logístico também traz muita economia para as organizações, significando ganhos relevantes a médio e longo prazo.

Planejamento logístico: o que é e como desenvolver?

Planejamento logístico

Para usufruir de todos os benefícios que a logística pode trazer para um negócio, é preciso que se elabore um excelente planejamento logístico. Trata-se de desenhar estratégias, ferramentas e ações voltadas a cada uma das etapas do processo logístico e das áreas de atuação que citamos no início do artigo.

Em outras palavras, você definirá quais os passos serão percorridos para otimizar a operação e entregar, de forma eficiente, produtos de qualidade ao cliente, visando sempre o maior lucro para a empresa.

Para desenvolver um planejamento logístico que traga os resultados esperados, alguns pontos precisam ser considerados:

  • Contar com fornecedores de confiança;
  • Investir em embalagens de qualidade;
  • Garantir a segurança da operação e a prevenção de riscos;
  • Utilizar as ferramentas tecnológicas adequadas;
  • Otimizar o controle de estoque;
  • Ter setores integrados e trabalhando juntos;
  • Centralizar as informações;
  • Priorizar um transporte eficiente e o cumprimento dos prazos;
  • Prezar pela satisfação do cliente, proporcionando a melhor experiência possível.

Uma resposta

  1. Parabéns pelo artigo, a Logística integrada trás grande resultado com eficiente e eficaz, aumentando a satisfação dos clientes e melhorando a sua lucratividade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Tags

Compartilhe este conteúdo
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on linkedin
LinkedIn

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade.

Posts Relacionados

Toda transportadora que deseja realizar a emissão do Conhecimento de Transporte Eletrônico precisa ter o certificado digital para CTe. Mas esse assunto ainda é um pouco distante da rotina de algumas delas e, na hora da ação, é comum que surjam diversas dúvidas. Neste conteúdo, reunimos várias informações sobre o certificado digital para CTe...

Colisões, acidentes e problemas técnicos são grandes causadores de danos aos caminhões de transportes nas rodovias brasileiras. Além disso, existe um agravante que é a pura imprudência por parte de outros motoristas e as péssimas condições das estradas. Nesse sentido, o seguro frota de caminhões é feito para ajudar a equilibrar esses possíveis custos...

Continue aprendendo
com os
melhores

Deixe o seu e-mail abaixo e continue atualizado com o melhor conteúdo da área​